Os intercessores do Tabernáculo Metropolitano 

Charles HaddonSpurgeon é considerado um dos maiores pregadores de todos os tempos. Ele esteve à frente de uma igreja batista, o Tabernáculo Metropolitano em Londres no século 19. Spurgeon sempre atribuiu o sucesso de seu ministério a Deus, mas nunca deixou de exaltar o grande ardor pela oração de seus intercessores. O local onde esses irmãos anônimos se reuniam constantemente parar orar, especialmente nos dias de culto, era um salão abaixo do auditório principal onde cerca de dez mil pessoas se reuniam para ouvir Spurgeon. Esse salão ficou conhecido como o verdadeiro “sistema de aquecimento” daquela igreja. David Larsen na obra Anatomia da pregação conta que cinco universitários foram visitar o Tabernáculo Metropolitano e Spurgeon os levou para o “sistema de aquecimento”: eles ficaram “surpresos diante de setecentas pessoas ajoelhadas, intercedendo pelo culto que estava prestes a começar no andar de cima e por seu amado pastor”. Fico imaginando a sede desses intercessores pela presença de Deus. Fico imaginando cada um deles trajando suas roupas em casa, abrindo mão do descanso em casa, se preparando mais cedo que o horário do culto, caminhando em direção ao Tabernáculo com santa expectativa, entrando naquele salão, se ajoelhando e implorando pela presença de Deus naquele culto. Seus nomes não estão escritos nos livros, mas os frutos de suas orações já atravessaram cento e cinquenta anos e renderão glórias a Deus por toda eternidade.

Comments are closed.