Epístola aos Paulistanos

Davi, escravo de Jesus Cristo, Rei dos reis e Senhor dos senhores, aos amados irmãos conterrâneos da Cidade de São Paulo.

Das varandas do meu lar vejo nossa linda selva de pedra. Amemos a cidade global, veloz, frenética, inquieta. Irmãos, oremos por nossa terra da garoa. Não nos esqueçamos de entregar a mensagem, não nos esqueçamos que somos mensageiros! Um anjo é um mensageiro. Sejamos anjos da garoa. Nossa cidade carece de mensageiros da paz. Que possamos nos atentar ao lema de nosso brasão: “Non Ducor Duco” (Não sou conduzido, conduzo). Irmãos, precisamos abrir os olhos. Não podemos ser levados por qualquer vento de doutrina, devemos falar a verdade com santo amor. Irmãos, nasci aqui na cidade de São Paulo, no estado de São Paulo, na Maternidade São Paulo e sou torcedor do São Paulo FC. Eu realmente amo essa cidade e te convido a orar comigo: Deus abençoe a Metrópole! Que Deus nos abençoe! Que nossa cidade esteja edificada não no concreto, mas na Rocha dos séculos. Vamos louvar a Deus pela cidade cosmopolita, batizada com o nome do apóstolo que anunciou Jesus em todo o mundo! Irmãos, moro hoje a três quadras do local onde nasci. Aqui é nosso berço, nosso ninho. Aqui sempre estaremos em casa. Oremos pelos habitantes de São Paulo, como o santo Paulo orou: “Graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai, e do nosso Senhor Jesus Cristo” (Gl 1.3). Natália e Maria enviam saudações. A graça de Cristo Jesus seja com todos. Amém.

Comments are closed.