Crônica Trintenária: Quando eu trintar

Dia sete de março de 2016 conjugarei o verbo trintar no presente do indicativo – permitindo Deus.

Trinta anos é uma idade significativa na Sagrada Escritura: “José tinha trinta anos de idade quando começou a servir ao faraó, rei do Egito” (Gn 41.46); “Saul tinha trinta anos de idade quando começou a reinar, e reinou sobre Israel quarenta e dois anos” (1Sm 13.1); “Davi tinha trinta anos de idade quando começou a reinar, e reinou durante quarenta anos” (2Sm 5.4); “Jesus tinha cerca de trinta anos de idade quando começou seu ministério. Ele era, como se pensava, filho de José, filho de Eli” (Lc 3.23).

Quero começar algo novo aos trinta anos. Perceba que os quatro versos repetem a expressão “quando começou”. Creio que algo novo começará. Semeio para que algo novo aconteça.

José começou a servir um rei – o faraó. Saul e Davi começaram a reinar – eram os próprios reis. Meu Senhor, que é o Rei dos reis, começou a servir.

Aos trinta não quero reinar como meu homônimo e seu antecessor, mas servir como José e meu Senhor.

Não quero me tornar um déspota como Saul. Quero assumir a forma de servo como Jesus.

Jesus me criou no princípio. Jesus é minha forma e meu conteúdo. Com Cristo não serei sem forma e vazio.

Minha oração feliz: Deus, obrigado por ter me criado e recriado em Cristo Jesus. Muito obrigado por me permitir viver. O Senhor é o Autor da minha vida, Autor e consumador da minha fé. Sou profundamente grato a ti pela oportunidade de ter vivido até aqui. No Nome acima de todo nome, Amém.

 

Dia sete de março de 2016 conjugarei o verbo trintar no presente do indicativo – permitindo Deus. Por enquanto é futuro do indicativo: eu trintarei. Ou futuro do subjuntivo: quando eu trintar.

Davi.
São Paulo, cidade onde nasci, 14h05, 1º de março de 2016.

Comments are closed.