Prédicas

Mensagem de Davi Lago no TST – Tribunal Superior do Trabalho

  Mensagem aos servidores da Justiça Trabalhista     Proferida no Culto Inaugural no Tribunal Superior do Trabalho Brasília, DF, dia 13 de março de 2015   Por Davi Pereira do Lago       “Vede! O salário dos trabalhadores que ceifaram vossos campos, e que por vós foi retido com fraude, está clamando. Os clamores dos ceifeiros chegaram aos ouvidos do Senhor Todo-Poderoso” (Tiago 5.4).   O texto afirma que há um clamor por justiça.   Os trabalhadores ceifaram os campos, cumpriram o dever: empunharam foices, golpearam a seara, recolheram os mantimentos. Estão cansados, talvez exaustos. Existem calos nas mãos, bolhas nos pés, suor por todo corpo, mas um alento no coração: a expectativa de receber o pagamento.   Fizeram o devido perante seus patrões e foram receber o que mereciam. Contudo, veio a má notícia: não haveria pagamento.   É um grande contraste: enquanto os...

Quando você não tem a menor ideia do que está pedindo a Deus (Mt 20.20-22)

Desde criança me ensinaram que existem três respostas de Deus às nossas orações de súplica. A primeira é “sim”, e Deus atende nosso pedido. A segunda é “espere”, e Deus não nos responde imediatamente. A terceira é “não”, e Deus nega nosso pedido. Ocorre que em Mateus 20.20-22 encontramos outra resposta: “Você não tem a menor noção do que está pedindo”. O texto narra: “Então, aproximou-se de Jesus a mãe dos filhos de Zebedeu com seus filhos e, prostrando-se, fez-lhe um pedido. ‘O que você quer?’, perguntou ele. Ela respondeu: ‘Declara que no teu Reino estes meus dois filhos se assentarão um à tua direita e o outro à tua esquerda’. Disse-lhes Jesus: “Vocês não sabem o que estão pedindo. Podem vocês beber o cálice que eu vou beber?”. A...

Quando a igreja não serve para nada (Mateus 17.14-21)

O relato de Mateus 17.14-21 nos ensina lições valiosas sobre os discípulos de Jesus.A narrativa informa que havia um jovem possesso pelo mal. Um jovem que tinha ataques e sofria muito. Somos informados que ele caia “no fogo ou na água” (Mt 17.15b). O rapaz era um exemplo supremo de destruição com fortes tendências suicidas.   Infelizmente, há muitos jovens assim em nosso tempo. Jovens vivendo literalmente com um comportamento autodestrutivo.Somos informados que o pai daquele rapaz “aproximou-se de Jesus, ajoelhou-se diante dele e disse: ‘Senhor, tem misericórdia do meu filho. Ele tem ataques e está sofrendo muito” (Mt 17.14-15a). O homem estava aflito com a situação espasmada do filho. Assim como fazem muitos pais hoje, aquele homem queria ajudar seu filho. Ele intercedeu humildemente diante de Jesus buscando ajuda.   É nesse...

Vitória sobre a religiosidade (Mateus 17.24-27)

Cansado da religião? Ótimo, é um bom sinal.   Compreende todo o mal da teologia da prosperidade, do mercado da fé, da asneira gospel? Ótimo, é um bom sinal.   Começou reclamar de tudo, choramingar ladainhas, falar mal das igrejas, denegrir imagem das pessoas, amargurar o mundo, e não fazer nada útil? Péssimo, você não entendeu ainda como é possível triunfar sobre a religiosidade.   Mateus 17.24-27 nos ensina nocautear com eficiência a religiosidade: “Quando Jesus e seus discípulos chegaram a Cafarnaum, os coletores do imposto de duas dracmas vieram a Pedro e perguntaram: ‘O mestre de vocês não paga o imposto do templo?’. ‘Sim, paga’, respondeu ele. Quando Pedro entrou na casa, Jesus foi o primeiro a falar, perguntando-lhe: ‘O que você acha, Simão? De quem os reis da terra cobram tributos e impostos: de...