A conversão do arqueólogo ateu William Ramsey da Universidade de Oxford

Ao contrário dos relatos míticos de vários supostos deuses de religiões pagãs, de cultos de mistérios, as narrativas dos evangelhos descrevem Jesus como um homem de carne e osso que viajou por locais geográficos reais e interagiu com personagens históricas conhecidas. Fica evidente que ele ocupou um lugar específico no tempo e no espaço quando se estuda a geografia histórica de sua época. Os detalhes históricos e geográficos nos relatos dos evangelhos dão clara evidência de que os escritores não inventaram as suas histórias. Por exemplo, o evangelho de Lucas traz com exatidão 53 localizações geográficas em seu evangelho. Sir William M. Ramsay, doutor da Universidade de Oxford, Inglaterra, passou 25 anos pesquisando a Ásia Menor e comparando os registros de Lucas. Ele era ateu, mas chegou à conclusão de que o texto bíblico é de uma fidelidade insuperável[1]. Ele concluiu que Lucas foi um dos historiadores mais precisos que já existiu, e se converteu ao cristianismo.

[1]RAMSAY, Sir William M. St. Paul: the traveler and the roman citizen. Grand Rapids: Backer Book House, 1962, p. 69.

Comments are closed.